Intercâmbio nos Estados Unidos por Henrique

Diz-se que estudar inglês não é mais uma opção e sim uma necessidade, eu que nunca fui amante do idioma nunca gostei de estudá-lo, no entanto a graduação me fez procurar aprendê-lo, não que a produção científica lusófona seja ruim, a questão está na quantidade de informação que é possível obter apenas em inglês.

Procurando por cursos de inglês em minha cidade, percebi que os preços estão relativamente caros, então fazendo as contas da relação carga horária e preço, percebi que os custos de um ano em uma boa escola de inglês seria suficiente para pagar por um Intercâmbio em Nova York. Percebido isso, iniciei as minhas buscas por escolas e destinos. Depois de muita pesquisa e muitos e-mails, acabei escolhendo a cidade de Nova York e a Kaplan, explicarei os motivos.(Dia do Aniversário do Henrique na escola)

Nova York é a cidade mais populosa do mundo, com seus 9 milhões de habitantes e recebendo 50 milhões de turistas por ano (incluindo visitantes do próprio EUA). A cidade é mundialmente conhecida por sua vasta exibição no cinema e pelas séries de televisão. Qualquer pessoa que leia sobre a cidade e veja suas fotos vai querer fazer uma visita para conhecê-la.

Escolher a escola na qual iria estudar foi a parte mais importante, meu objetivo não era o turismo, era aprender, então tinha de ser uma boa escola, entrei em contato diretamente com várias escolas, li todos os tipos de brochuras, depoimentos de ex-alunos, conversei com amigos, tudo para fazer uma boa escolha. Acho que fui muito feliz em escolher a Kaplan por diversos motivos, o atendimento inicial foi muito atencioso, foram me apresentadas opções, não só para as três escolas da Kaplan em York, mas também outras cidades. Recebi ajuda para obtenção do meu visto e outras informações relativas à viagem. Tudo isso com atendimento em português, um diferencial que poucas escolas oferecem.

Escolhi o curso de Inglês Geral por oito semanas na Kaplan Midtown, o tempo máximo que poderia devido às aulas na faculdade. Tive aula com uma excelente professora, no sentido próprio da palavra, aulas bem preparadas, preocupada com o desenvolvimento dos alunos, atenciosa, misturava o estudo das diversas habilidades (ler, escrever, ouvir e falar) de forma natural, sempre trazendo assuntos atuais e contextualizados com a cultura americana, simplesmente fantástica. Não posso falar da didática dos demais porque não tive aulas com eles, no entanto, todos eram muito simpáticos e bem humorados. O pessoal do escritório também foi incrível, sempre que precisei, eles me ajudaram, extremamente pacientes, mesmo quando eu tinha dificuldade para expressar o meu problema. A energia na escola é sempre em alta, é um lugar no qual todo mundo se sente bem.

Durante o curso fiz alguns amigos, das mais diferentes nacionalidades, claro que encontrei brasileiros, tanto na escola quanto nas ruas, mas fiz o possível para evitar essa convivência a fim de aumentar o meu uso do inglês, andei muito por Nova York, o metrô é amigo dos preguiçosos, te leva para qualquer lugar, mas a paisagem lá dentro não é tão bonita quanto do lado de fora. Depois que estava acostumado com a cidade passei a procurar locações de filmes famosos, o que me levou a conhecer vários lugares que não fazem parte do circuito turístico, mas que também são incríveis. Visitei Atlantic City onde até ganhei um pouco de dinheiro, sem gastar nada além da passagem, fui a Washington D.C. conheci a Casa Branca, os museus do Smithsonian, e o Pentágono.

Embora algumas pessoas achem que fazer um intercâmbio é pura festa, isso não é verdade, pelo menos não para a maioria. Foram dois meses bem puxados, mas muito gratificantes, pois a cada semana era possível eu reconhecer os meus avanços, fato que foi observado também no resultado do meu teste de saída da Kaplan, obtive uma melhora de 39% em comparação com o meu teste de entrada. Isso me fez perceber que todo o meu gasto, financeiro e emocional (passei, Natal, Ano Novo e aniversário fora de casa) valeram muito a pena. Com o que aprendi pude ajudar pessoas perdidas em Nova York, facilitar as compras de alguns brasileiros com dificuldades em lojas da cidade, manter amizade com pessoas da Bulgária, China, Coréia, Japão, Rússia, Tailândia, Turquia e muitos outros que conheci enquanto estudava.

Muita gente faz piada do excesso de uso da palavra “awesome” pelos “New Yorkers”, mas tenho que dizer. New York and Kaplan are AWESOME!!!

Henrique fez o Curso de Inglês Geral durante 8 semanas na escola de Nova York e contou toda experiência do Intercâmbio no blog www.rickinnewyork.wordpress.com/.

Compartilhe